Pontos de Interesse

Classificação
Featured/Unfeatured
Claimed/Unclaimed
41.802463 -6.6969897

Empresa de animação turística

Em pleno Parque Natural de Montesinho, encontra-se sedeada a A.Montesinho Turismo que congrega, num ambiente rural e autêntico, seis magníficas casas, onde a traça e os materiais típicos da região, foram aliados com tato a uma alegre decoração que proporciona conforto e bem-estar ímpares. Sob o signo da tranquilidade, poderá desfrutar da magnífica biodiversidade que o parque mantém intacta e alheada do progresso e buliço urbanos. A gastronomia, marca indelével da cultura transmontana, tem também o seu espaço de destaque no Grupo A. Montesinho. No seio de uma comunidade gentil e acolhedora, as aventuras e as experiências inusitadas são uma constante, transformando a sua visita num deleite para os sentidos. Aventure-se e mergulhe no parque de BTT, todo-o-terreno, a cavalo ou a pé, contemple a rara beleza das nossas terras e entregue por momentos a sua alma a este reino maravilhoso.

  • Passeios equestres
  • BTT
  • 4x4
  • Percursos pedestres
  • Descobrir a região
  • Saber fazer

Posto de venda de produtos regionais, Artesanato, Vinho, Azeite, Doçaria, Queijos e enchidos, etc.

41.420841,-6.481960

A AEPGA - Associação para o Estudo e Protecção do Gado Asinino é uma associação sem fins lucrativos que foi fundada a 9 de Maio de 2001 e tem por objecto social a protecção e promoção do Gado Asinino, em particular a raça autóctone de asininos das Terras de Miranda – Burro de Miranda. Esta associação reúne criadores e admiradores deste gado e contribui para o melhoramento genético e criação de um conjunto de animais de características semelhantes, que actualmente sobrevive no Planalto Mirandês, representando a primeira raça autóctone de asininos de Portugal. A AEPGA possui três centros vocacionados para actividades específicas, onde se encontram alojados os animais (burros) pertencentes à Associação. A Sede da AEPGA está localizada na aldeia de Atenor, na Casa do Povo. Neste espaço poderá: • Comprar e apadrinhar burros de Raça Mirandesa. • Tornar-se sócio da Associação, contribuindo para evitar a extinção deste fascinante animal e de toda uma história e cultura a ele associadas. • Assistir à projecção de filmes e documentários durante as actividades promovidas pela AEPGA. • Visitar a lojinha e adquirir algum do material disponível, por exemplo, puzzles, t-shirts, burrinhos de peluche, etc., contribuindo desta forma para os futuros projectos da Associação. • Obter folhetos e consultar o material didáctico disponível. • Se quiser colocar alguma questão técnica sobre o burro de Miranda, a Associação tem apoio disponível; etc. A aldeia de Atenor situa-se numa área contígua ao Parque Natural do Douro Internacional (PNDI), a cerca de 5 Km de distância da vila de Sendim (Miranda do Douro). A AEPGA possui três centros habitados por burros: na aldeia de Atenor poderá visitar o Centro “O Palheirico”; na Aldeia de Pena Branca, o Centro de Pena Branca espera pela sua visita; na aldeia de Duas Igrejas, poderá visitar o Centro de Acolhimento do Burro.

41.265163, -7.164599

Trata-se de uma aldeia de provável construção baixo-medieval. O caminho que de Seixo de Manhoses dá acesso à aldeia é marcado, numa encruzilhada próxima, por um cruzeiro, erguido sobre um soco quadrangular com alminhas do purgatório pintadas, na face virada a norte, e constituído por uma cruz latina com imagem de Cristo. A aldeia desenvolve-se para oriente do cruzeiro. As construções são em alvenaria de granito e, em alguns casos, em silhares de granito. Na sua maioria mantêm o pé-direito, correspondendo a um registo ou dois, mas apenas com vestígios de coberturas, sobrados e caixilharias. A este do aglomerado, estende-se uma extensa eira de muito bom labor em silhares de granito bem aparelhados. É também um excelente miradouro.

Descrição: A Caminho da Ciradelha, é um percurso pedestre de pequena rota (PR) de âmbito paisagístico que se alonga pelos caminhos agrícolas da freguesia de Vinhais. Apresenta uma extensão de 9km com altitudes compreendidas entre os 650m e os 1000m e um nível de dificuldade médio, correspondendo a cerca de 3:30 horas de caminhada.

Ponto de Partida: Vinhais (coordenadas GPS)

Ponto de Chegada: Vinhais

Extensão: aproximadamente 9km

Nível de dificuldade: médio

Duração: 3h30

41.898767004304, -6.840616040314

Casa no coração do parque natural de Montesinho na Aldeia de Vilarinho, junto ao rio Baceiro, na sua recuperação procurou-se conjugar o espaço disponível com uma estadia agradável, foi reconstruída obedecendo à traça tradicional.

Situa-se numa zona de majestosas matas de carvalhos e azinheira “sardões”, onde pode passear pelos caminhos que as atravessam.

Se gosta de montanha e paisagens deslumbrantes, se for amante da caça ou da pesca encontrará aqui um local privilegiado.

A Casa tem 1 T1 com capacidade para 2 + 2 pessoas, e 1 T3 com capacidade para 6 +2 pessoas, este tem 4 Quartos, dois com WC Privativo e dois com WC comum, Aquecimento central, Painel Solar térmico para águas quentes, o alpendre tem as condições perfeitas para uns grelhados, quer durante o Inverno ou Verão. O T1 e o T3 são independentes a 100%.

  • Cozinha equipada, com todas as condições para se confecionar refeições.

  • Estacionamento no Largo da Aldeia a 100mt da casa

  • Parque infantil a 100mt da casa

  • O Uso de duas bicicletas é gratuito. Lugar calmo e tranquilo para umas férias em pleno Coração do Parque Natural de Montesinho.

Estadia mínima: 2 noites.

Atividades

Atividades aquáticas: Pesca.

Atividades terrestres: Caminhadas - trekking, Caça, Bicicleta de montanha - BTT.

Destacam-se diversas atividades que poderá realizar no local do seu alojamento:

• Passeios pedestres

• Caminhadas por orientação.

• Apanha de Cogumelos.

• Passeios BTT.

• Pesca de truta.

• Observação de animais, corços, javalis e veados, entre outros.

 

Serviços e comodidades:

Descrição: Fragas do Pinheiro, é um percurso pedestre de pequena rota (PR) de âmbito paisagístico que se alonga pelos caminhos agrícolas da freguesia de Pinheiro Novo. Apresenta uma extensão de 12 km com altitudes compreendidas entre os 830m e os 1149m e um nível de dificuldade médio/ alto, correspondendo a cerca de 5:00 horas de caminhada.

Ponto de Partida: Pinheiro Novo (coordenadas GPS)

Ponto de Chegada: Pinheiro Novo

Extensão: aproximadamente 12km

Nível de dificuldade: médio/alto

Duração: 5h00

Descrição: Moinho do Perigo, é um percurso pedestre de pequena rota (PR) de âmbito paisagístico que se alonga pelos caminhos agrícolas da freguesia de Vinhais. Apresenta uma extensão de 4,8km com altitudes compreendidas entre os 610m e os 720m e um nível de dificuldade médio, correspondendo a cerca de 2 horas de caminhada.

Ponto de Partida: Vinhais

Ponto de Chegada: Vinhais

Extensão: aproximadamente 4,8km

Nível de dificuldade: médio

Duração: 2h00

41.294075, -7.171948

O Concelho de Vila Flor é particularmente rico em paisagens naturais. Tirando proveito deste recurso em 1983 a autarquia criou, em 1983 o Complexo Turístico do Peneireiro com diversas valências, nomeadamente piscinas, Parque de Campismo, Mini-Zoo, Circuito de Manutenção, court de ténis, campo de futebol, entre outras.

Enquadrado por uma paisagem lúdica de montanha e floresta, é este parque frequentado por milhares de turistas, nacionais e estrangeiros, mormente nos meses de Junho a Outubro.

Estas estruturas criam as condições ideais para uns dias de tranquilidade, repouso, lazer e também prática desportiva pois, a poucos metros, ergue-se o Estádio Municipal, que para além do atletismo e futebol, disponibiliza uma pista de tartan. O interior do Parque está completamente arborizado e com algumas áreas relvadas. Pinheiros, eucaliptos, plátanos, choupos brancos, sobreiros e medronheiros são algumas das variedades vegetais que ali existem. O terreno irregular, criando áreas mais pequenas, limitadas por vegetação ou por blocos naturais de granito, proporcionam mais privacidade e a sensação de uma relação mais estreita com a natureza. Possui ainda 3 blocos de balneários, um bar com esplanada, um mini-mercado e um parque infantil.

Circundando-o, está a Barragem do Peneireiro, lago artificial para abastecimento da sede do Concelho. Possui uma pista de motocross e um circuito de manutenção, recentemente renovado. Adjacente à barragem, mais um espaço verde sobressai onde se enquadra um Parque de Merendas e um Parque Infantil. Ao lado, no carinhosamente apelidado de "mini zoo", alguns animais repousam, à vista de quem os queira visitar. Integrada ainda no complexo turístico do Peneireiro, é de salientar a piscina Municipal, com bar e esplanada, orlada de altos cedros.

 

41.4742775734303,-6.856198319852051

A Casa de Retiro do Convento de Balsamão destina-se a retiros espirituais, cursos, congressos, seminários ou, simplesmente, a umas férias repousantes. As pessoas que ficam hospedadas no Convento podem participar nos momentos de oração da comunidade religiosa, se assim o desejarem. Comodidades do Convento de Balsamão O Convento de Balsamão dispõe de uma área reservada a hóspedes, chamada “Casa de Retiro de Balsamão”. Dispõe de 37 quartos: 25 duplos, 8 de casal, 4 de quatro camas, todos com quartos de banho e aquecimento. Actividades: Visita guiada ao Convento, incluindo Museu e Claustros, Circuito exterior Pedestre e atividades Religiosas. Poderão efetuar particularmente visitas à famosa praia do Azibo, Macedo de Cavaleiros, Alfandega da Fé, Bragança, Miranda do Douro, Mogadouro, entre outras.

LENDA E HISTÓRIA

Segundo a lenda, o Santuário de Nossa Senhora de Balsamão remonta aos tempos da Reconquista Cristã aos Mouros. Conta-se que neste monte, existia uma fortaleza mourisca. O Emir, chefe dos Mouros, exercia o seu domínio sobre as populações cristãs das redondezas. O imposto mais pesado e vergonhoso era o Tributo das donzelas. Este consistia em que a recém-casada vinha passar a noite de núpcias no Castelo, com o Emir. Realiza-se um casamento em Crasto, a uns 15 kms de distância. A recém- casada, foi raptada para o castelo. A luta já estava planeada para se libertarem de tamanha injúria. Os homens e os jovens, às ordens do noivo (filho do chefe dos Cavaleiros das Esporas Douradas da vila de Alfândega), dirigem-se para o monte carrascal. Em casa, as esposas, as donzelas e as crianças rezam fervorosamente a Nossa Senhora pelo feliz sucesso da peleja. A luta torna-se renhida de parte a parte. Os cristãos batem-se com bravura; mas, tendo pouca resistência, vão desfalecendo. Senão quando, notam no campo uma Senhora, vestida de enfermeira, chegada misteriosamente, a limpar as feridas, depondo nelas um pouco de bálsamo, e desaparecendo em seguida. Convencidos de que era a Mãe de Deus, atiram-se confiantes. As armas tinem até que se ouve o grito «vitória, vitória!», vindo das muralhas. É dos Cavaleiros das Esporas Douradas da vila de Alfândega que tinham subido pela outra encosta: haviam decapitado o Emir e salvo a noiva. Desde esse dia nunca mais cessaram as romagens ao Santuário da Defensora da Honra do Lar, da Padroeira dos Noivos, da Divina Enfermeira. A vila de «Crasto», pela vitória alcançada, fica a chamar-se Crasto «Vencente», hoje, Castro Vicente; a de Alfândega, pelo testemunho de fé, Alfândega da Fé; e a vila a que pertence o monte «carrascal», em virtude da chacina havida, fica a chamar-se Chacim. No século XVIIII, o leigo António Pires Corcas funda o hospício de Nossa Senhora de Balsamão. Juntam-se a ele 11 leigos e 5 sacerdotes, iniciando-se assim, a «Congregação dos Barbadinhos de Nossa Senhora de Balsamão», inaugurada com pompa e circunstância a 12 de Abril de 1746. São Terceiros Franciscanos e vivem uma vida eremítica. Oito anos mais tarde, a 6 de Setembro de 1754, chega a Balsamão o religioso polaco Padre Frei Casimiro de S. José Wyszynski, que vem implantar em Portugal a Ordem dos Marianos da Imaculada Conceição da B. V. Maria, fundada pelo Beato Padre Estanislau de Jesus Maria Papczynski, em 1673, na Polónia. Os eremitas recebem-no de braços abertos, bem como toda a 'vila' de Chacim. Os eremitas entram na Ordem Mariana. Frei Casimiro, morre a 21 de Outubro de 1755, com fama de santidade, consolando os seus primeiros Marianos Portugueses, com estas palavras: «Não choreis, a vossa Fundadora é a Santíssima Virgem Maria. (...). Do Céu, posso ajudar-vos muito mais». E o auxílio não se faz esperar. Em 1758, chegam da Polónia mais dois Marianos, para continuar a obra iniciada pelo Frei Casimiro: Frei Aleixo Fischer e Frei Rafael de Buffa. Os Marianos são expulsos de Balsamão pelo Governo Liberal em 1834. O Convento vai-se arruinando, mas a Igreja é sempre bem cuidada pela paróquia de Chacim. Os Marianos regressam a Balsamão 120 anos depois, em 1954, dando vida nova a este santuário. Além de ser Santuário Mariano, Balsamão é também Santuário da Misericórdia de Deus. É aqui a sede nacional do Apostolado da Misericórdia de Deus, dinamizado pelos Marianos e inspirado nas revelações de Jesus a Santa Faustina Kowalska.

Serviços e comodidades:

 

 

O passeio de barco realizado pelas arribas de Miranda do Douro é uma das maiores atrações naturais da região. Desde logo pelo conforto proporcionado pelo barco, devidamente equipado e climatizado e pela espetacularidade da paisagem que oferecem as arribas do Douro. Mas este passeio é sobretudo um mergulho profundo na natureza, na fauna e flora locais. É possível entrar em contacto com os habitats naturais de espécies raras, apreciar os voos silenciosos e atrevidos da fauna local, e sempre com a devida explicação de técnicos especializados que já conhecem este canhão do Douro como as próprias mãos e mostram ao turista os locais mais fantásticos.
Este passeio é totalmente amigo do ambiente, qualquer tipo de poluição, incluindo a sonora, foi acautelada para causar o menor impacto possível no meio ambiente. Alias, a empresa responsável por este cruzeiro ambiental trabalha pela integridade dos espaços onde opera e é promotora de diversos programas de investigação e conservação, defendendo sempre o conceito de ecoturismo sustentável. Reservas On Line.

Showing 1 - 10 of 25 results