Pontos de Interesse

Classificação
Featured/Unfeatured
Claimed/Unclaimed
41.807388,-6.763911

Loja de produtos regionais diversificados: mel, compotas, enchidos, queijos, polén, frutos secos, mel com frutos secos, azeite, feijão, cascas, milhos, etc.

Possui loja de artesanato local, essencialmente trabalhos em cestaria e trabalhos em madeira.

Aberto diariamente das 8h00 às 19h00.

Encerra Domingo à tarde.

41.622450,-6.275936
(+351) 273 499 125(+351) 273 499 125

É um pouco um “embaixador” de Miranda do Douro. Aureliano Ribeiro é um dos artesãos mais conhecidos do concelho, pela sua frequente intervenção em programas de televisão, sendo um dos poucos que ainda faz a Capa de Honra Mirandesa, uma capa que é acima de tudo um orgulho em ser mirandês, um sinal de honradez e respeito.

Aureliano Ribeiro aprendeu a arte ainda aos 12 anos, com o seu pai que era alfaiate. Não fez do artesanato profissão e só depois de se reformar decidiu dedicar-se novamente, com mais empenho à criação de capas de honra e trajes regionais. Na localidade de Constantim não tem qualquer seguidor.

Preço: De 20 a 600€

Mediante marcação recebe grupos de turistas.

41.802463,-6.6969897
(+351) 273 302 510(+351) 273 302 510
(+351) 969 361 386(+351) 969 361 386
(+351) 273 302 517

Unidade de Produção de enchidos regionais e presunto

Fundada em 1998, a Bísaro - Salsicharia Tradicional é uma empresa especializada em fumeiro tradicional e outros produtos de origem animal. Instalada em Gimonde - Bragança, no Parque Natural de Montesinho, privilegia a sua relação com esta magnífica região.

A Bísaro - Salsicharia Tradicional tem o seu sistema de Gestão da Qualidade certificado desde 2005, segundo a norma NP EN ISO 9001:2008, estando também certificada segundo a norma NP EN ISO 22000:2005.

Um dos grandes objectivos é a promoção do fumeiro tradicional transmontano, imprimindo-lhe a qualidade necessária, garantida pelas matérias-primas locais.

Venda direta

Serviços e comodidades:

 

Com tradição no fumeiro, a família “D. Roberto” oferece-lhe a possibilidade de degustar a qualidade sem igual do presunto de raça Bísara, alheira, chouriça e salpicão, entre outros sabores da região.

Curiosidade: Em honra do porco Bísaro, raça autóctone da região, recuperado recentemente, face à sua quase extinção, a Casa do Bísaro, permite-lhe aliar o descanso num ambiente de qualidade e conforto à rica gastronomia da região.

Quartos: 2

Preços: de 40 a 60€

Serviços e comodidades:

Reservar

Localizada em frente à escola primária de Gimonde, a Casa da Escola manteve o nome de outrora, sendo uma unidade de turismo de natureza muito aconchegante que lhe perimitirá excelentes momentos de puro lazer.

Curiosidade: A Casa da Escola foi, outrora, uma habitação unifamiliar cujos proprietários se dedicavam à agricultura. Era esta família que fornecia as brasas para o aquecimento dos pequenos alunos da escola primária, tradicionalmente feito através das braseiras.

2 quartos

Preços: de 40 a 60€

Serviço e comodidades:

 

Reservar

41.802463, -6.6969897

Situada no Parque Natural de Montesinho, mais concretamente na aldeia de Gimonde a casa da Mestra disponibiliza 5 quartos, uma sala e cozinha comum.

Com uma decoração que alia o moderno ao tradicional, proporciona-lhe uma agradável estadia.

Esta graciosa casa rústica foi outrora a casa das professoras que eram destacadas para a região. Apesar de as antigas mestras já não morarem aqui, deixam a todos aqueles que por aqui passam um trabalho de casa: conhecer e desfrutar a natureza e a gastronomia desta terra única transmontana.

Cinco quartos

Preço: De 40 a 60€

Serviços e comodidades:

 

Reservar

41.802475, -6.700158

Implementada numa antiga propriedade de cultivo de lúpulo, esta casa dedica-lhe as suas raízes.

Com um pequeno jardim é a escolha ideal para quem aprecia a natureza e a tranquilidade.

Curiosidade: O Lúpulo é uma liana europeia tradicionalmente usada junto com o malte, a cevada e o levedo no fabrico de cerveja.

No calor do cozimento da mistura, o lúpulo liberta resinas de sabor amargo, dando à cerveja o sabor característico.

5 quartos

Preços: De 40 a 60€

Serviços e comodidades:

Reservar

41.622346,-6.276181

Foi o gosto pela música tradicional mirandesa que impulsionou Célio Pires a aprender a tocar gaita-de-foles aos 12 anos. A dificuldade de aquisição de instrumentos musicais impulsionou, por sua vez, o jovem a enveredar pelo artesanato, começando aos 16 anos a sua experiência no fabrico de gaita-de-foles. Com a experiência foi aperfeiçoando a arte e atualmente constrói gaitas-de-foles, flauta pastorial e sanfonas, instrumentos que também toca.

Da sua oficina, devidamente equipada, saem verdadeiras obras de arte, sobejamente conhecidas pelas gentes do planalto mirandês e por muitos turistas que ali se dirigem para adquirir estes instrumentos tradicionais.

Preço de 150 a 750€

Nascido a 06 de Fevereiro de 1989, Cláudio João tem, apenas, um metro e vinte centímetros de altura e vinte e oito quilos de peso.

Em meados de Fevereiro de 1989, no Instituto de Genética do Porto, foi-lhe diagnosticado “Síndroma de Larsen”, uma doença incurável, que afeta todas as articulações e, desde sempre, condicionou a sua locomoção e outros movimentos.

Na pintura este jovem artista encontrou a sua terapia e também um grande talento.

Claúdio faz pinturas a óleo, associando ao seu trabalho criativo todas as técnicas que vai aprendendo. Já realizou diversas exposições, despertando sempre muita curiosidade pela vontade de viver e vencer manifestada e pela agilidade com que, apesar de todas as suas limitações, se movimenta na pintura.

Pinta metade dos quadros de “pernas para o ar”, simplesmente vira a tela ao contrário e continua a desenhar e a pintar com a mesma facilidade, apenas porque não consegue erguer o braço com que pinta ao topo da tela.

O seu trabalho fala por si.

  • Pintura a óleo
  • Encomendas
  • Exposições
  • Trabalha ao vivo
41.589802, -6.357498
(+351) 273 107 394(+351) 273 107 394
(+351) 939 368 416(+351) 939 368 416

Em jovem foi pauliteiro, conhecedor de todos os “lhaços” desta dança tradicional mirandesa. O Gosto pelos Pauliteiros levou-o a aprender a tocar gaita-de-foles e atualmente é um dos gaiteiros mais requisitados do planalto mirandês, integrando diversos grupos de música tradicional.

Nos tempos livres é também artesão, constrói os paus dos Pauliteiros, as castanholas e, sobretudo, gaitas de foles. Trabalha com madeira exótica. Não possui uma grande diversidade de peças, preferindo trabalhar por encomenda, vendendo a grande parte da sua produção para a França e Brasil.

Preços: De 650€ a 750€

  • Exposições
  • Aceita encomendas
  • Expedição internacional
Showing 1 - 10 of 29 results