Pontos de Interesse

Classificação
Featured/Unfeatured
Claimed/Unclaimed
41.802463,-6.6969897
(+351) 273 302 510(+351) 273 302 510
(+351) 969 361 386(+351) 969 361 386
(+351) 273 302 517

Unidade de Produção de enchidos regionais e presunto

Fundada em 1998, a Bísaro - Salsicharia Tradicional é uma empresa especializada em fumeiro tradicional e outros produtos de origem animal. Instalada em Gimonde - Bragança, no Parque Natural de Montesinho, privilegia a sua relação com esta magnífica região.

A Bísaro - Salsicharia Tradicional tem o seu sistema de Gestão da Qualidade certificado desde 2005, segundo a norma NP EN ISO 9001:2008, estando também certificada segundo a norma NP EN ISO 22000:2005.

Um dos grandes objectivos é a promoção do fumeiro tradicional transmontano, imprimindo-lhe a qualidade necessária, garantida pelas matérias-primas locais.

Venda direta

Serviços e comodidades:

 

Santa Apolónia está localizado a meio caminho entre o histórico Bragança e a Autoestrada IP4. O hotel apresenta tranquilas acomodações com acesso Wi-Fi gratuito, uma receção aberta 24 horas e estacionamento privado gratuito no local.

Os quartos climatizados do Hotel Santa Apolónia são decorados de forma simples com mobiliário de madeira. Todos os quartos possuem uma televisão de ecrã plano com canais por cabo e uma secretária. As casa-de-banho privadas incluem produtos de higiene pessoal, roupões de banho e secador de cabelo.

Os hóspedes poderão desfrutar de um buffet de pequeno-almoço de especialidades locais e continental, servido na sala de pequenos-almoços do hotel.

O Domus Municipalis de Bragança é a câmara mais antiga de Portugal e está localizado a menos de 10 minutos de carro do Santa Apolónia hotel. O verdejante Parque Natural de Montesinho dispõe de uma abundância de atividades ao ar livre e está a 5 km de distância.

Intervalo de preço 25 a 45 €

Serviços e comodidades:

41.803754, -6.749033

Datação: templo reconstruído no século XVI, que sofreu algumas alterações nos séculos XVII e XVIII.

Descrição: a igreja apresenta uma fachada tipo retábulo, com um portal barroco de almofadados flanqueados por duas colunas salomónicas, decoradas por folhas de vides e cachos, encimado por um frontão interrompido por um nicho, que terá sido concluído em 1720, pela intervenção do bispo de Miranda D. João Franco de Oliveira. É um templo de planta retangular com três naves, separadas por pilares octogonais. O pavimento está revestido a xisto e vértebras que desenham rosáceas e a cobertura do corpo da igreja apresenta uma magnífica pintura cenográfica, que tem algumas semelhanças com as obras pictóricas das igrejas de Santa Clara, de São Vicente e de São Francisco. No centro desta composição surge uma imagem de Nossa Senhora da Assunção, rodeada de vários elementos arquitectónicos pintados em trompe l’oeil.

Est. de Conservação: bom.

Lendas e Tradições: este templo, possivelmente o mais antigo da cidade, também é conhecido como a igreja de Nossa Senhor do Sardão. Esta designação está ligada ao aparecimento lendário da imagen da padroeira. Conta uma lenda popular que esta terá sido descoberta após a expulsão dos muçulmanos, entre uns penhascos povoados por sardões, sobranceiros à confluência dos rios Fervença e Sabor. A Senhora do Sardão é a padroeira da freguesia de Santa Maria e tem festa a 15 de Agosto, integrada nas festas da cidade que ocorrem de 10 a 22 de Agosto.

Localização: Cidadela do Castelo de Bragança

Fonte: Património dos Concelhos da Terra Fria Concelho de Bragança VOLUME I

41.834921, -7.000136

Descrição: Os Paços Medievais do Concelho e Cadeia localizam-se no Burgo Medieval, anexo à Igreja Matriz de N.ª Sra. Da Assunção. Trata-se de um edifício de arquitetura simples, rústico, e que em tempos albergou os Paços do Concelho e a Cadeia Municipal.

O edifício foi restaurado pela autarquia que instalou no equipamento recuperado a Casa da Música de Vinhais.

41.4919248, -6.2869056

Descrição: A cerca de um quilómetro de Miranda do Douro. No séc. XVI, foi residência de Verão dos arcebispos. Monumento único em Trás-os-Montes

41.81221, -6.72636
+351273381211+351273381211

Restaurante tradicional a servir vários pratos regionais, com destaque para a feijoada à transmontana e para a posta de vitela.

Especialidade: Bacalhau Assado com Batata a Murro, Costeleta de Vitela Assada, Cozinha a Lenha, Grelhados em Forno de Lenha, Posta de Vitela Assada.

Preços: de 8 a 15 euros

Serviços e comodidades:

 

 

41.4958, -6.2749
+351273432668+351273432668
capadhonras@hotmail.comcapadhonras@hotmail.com

O restaurante Capa d'Honras fica situado no centro histórico de Miranda do Douro e oferece uma ementa com base na brasa e no forno, como o cabrito, o cozido à mirandesa e a posta de vitela na brasa.

Intervalo de preços: €15 a €25

Serviços e comodiades:

 

41.858758, -6.987669

Ponto de Partida: Parque Biológico de Vinhais (41.858758,-6.987669)

Ponto de Chegada: Parque Biológico de Vinhais

Extensão: aproximadamente 6,5km

Nível de dificuldade: moderado

Duração: 2h30

41.4329186,-6.2989326

Descrição: Miradouro sobre o Rio Douro. Acesso em caminho terra batida.

41.805342,-6.752622

No espaço externo salienta-se o portal lateral maneirista, que marca a entrada na igreja conventual, o fontanário setecentista (1746) com um brasão rocaille com o escudo real e a torre sineira que substitui uma anterior. Encontramos ainda no muro sul o painel de azulejos, no muro sul, mandado executar por Raúl Teixeira onde se representa a proclamação do general Sepúlveda, contra a Segunda Invasão Francesa, colocado em 1929 (11 de Junho) nas comemorações dos 121 anos desta efeméride. É uma igreja de nave única de formato rectangular, coberta por uma abóbada de berço revestida a estuque com um baixo-relevo, no qual se representa, ao centro, a Ascensão de Cristo e, nos cantos, os Quatro Evangelistas.

Datação: construída no século XIII, demolida no século XVI a mando do bispo D. António Pinheiro e reconstruída pela Confraria de Santa Cruz, muito possivelmente, entre 1571 e 1638.

Est. De Conservação: muito bom.

Lendas e Tradições: esta igreja está ligada a várias tradições religiosas e profanas. Conta uma delas que aqui se realizou o casamento secreto de D. Pedro I e D. Inês de Castro, celebrado pelo deão da Sé da Guarda, D. Gil, que depois foi prelado da diocese. Outra tradição, pouco verosímil, diz que a paróquia de São Vicente, já referida nas Inquirições de 1258, foi extinta no século XVI por falta de fregueses.

Fonte: Património dos Concelhos da Terra Fria Concelho de Bragança VOLUME I

Showing 1 - 10 of 348 results