Pontos de Interesse

Classificação
Featured/Unfeatured
Claimed/Unclaimed
41.265163, -7.164599

Trata-se de uma aldeia de provável construção baixo-medieval. O caminho que de Seixo de Manhoses dá acesso à aldeia é marcado, numa encruzilhada próxima, por um cruzeiro, erguido sobre um soco quadrangular com alminhas do purgatório pintadas, na face virada a norte, e constituído por uma cruz latina com imagem de Cristo. A aldeia desenvolve-se para oriente do cruzeiro. As construções são em alvenaria de granito e, em alguns casos, em silhares de granito. Na sua maioria mantêm o pé-direito, correspondendo a um registo ou dois, mas apenas com vestígios de coberturas, sobrados e caixilharias. A este do aglomerado, estende-se uma extensa eira de muito bom labor em silhares de granito bem aparelhados. É também um excelente miradouro.

41.853508, -6.918935

Datação: Época Moderna (conjectural).

Descrição: igreja de planta longitudinal de uma nave, que apresenta uma fachada barroca onde se destaca uma escultura de São Martinho, albergada no nicho que sobrepuja o portal principal. No portal lateral surge uma imagem de São Roque.

No interior da nave o pavimento é feito de tijoleira e de granito e o teto, forrado a madeira, apresenta um medalhão onde se representa pictoricamente o padroeiro. No cruzeiro há dois retábulos de talha dourada e policroma, um com uma imagem da Virgem e outro com Cristo na Cruz. Na capela-mor o teto está revestido a painéis de madeira com pintura hagiológica e no altar-mor surge um retábulo de talha, com uma imagem do orago desta freguesia. Nos lambris há azulejos.

Est. De Conservação: bom.

Localização: Soeira, Vinhais

Lendas e Tradições: o povo diz “Queres rabas vais a Soeira”.

Fonte: Património dos Concelhos da Terra Fria: Concelho de Vinhais VOLUME I

41.889314, -6.918077

Datação: Época Moderna (conjetural).

Descrição: a igreja de Fresulfe tem planta longitudinal de uma nave. O portal de verga lisa tem jambas apilastradas e encontra-se encimado por um frontão triangular, dentro do qual surge um nicho flanqueado por volutas e um óculo. Esse frontão está truncado por um friso que separa os primeiros registos da frontaria. No último registo surge a sineira no remate deste conjunto, com três vãos para os sinos, que se encontra ornada por volutas e apresenta quatro pináculos nos extremos laterais e uma cruz no topo.

Na nave há azulejos nos lambris, tijoleira no chão, teto de forro de madeira e altares de talha. Na cabeceira a cobertura de madeira está decorada com pintura popular, onde se representam Cristo e os Apóstolos.

Est. De Conservação: bom.

Lendas e Tradições: as principais festas de Fresulfe são dedicadas a Nossa Senhora do Rosário (1º Domingo de Outubro), a Santo Estevão (26 de Dezembro) e a Nossa Senhora da Assunção (15 de Agosto).

Fonte: Património dos Concelhos da Terra Fria: Concelho de Vinhais VOLUME I

Bairro do Outeiro, 5320, Portugal

Datação: Época Moderna (conjetural)

Descrição: a Igreja de Dine está edificada no cume de um outeiro circular. Tem um portal retangular no centro da fachada e no remate surge uma sineira decorada por volutas, com uma cruz latina no topo e pináculos nos extremos.

Est. De Conservação: bom.

41.791913,-6.954841

Datação: Época Moderna

Descrição: sobre o portal retilíneo repousa um frontão triangular, que alberga um nicho com uma imagem de Santo Estevão, sobre o qual aparece um óculo redondo. No remate da fachada surge a sineira, de duplo vão, coroada por pináculos e uma cruz.

No interior da nave há altares de talha dourada e policroma, no lado esquerdo da invocação da Senhora da Alegria e o do Sagrado Coração de Jesus, no lado direito. No altar-mor destacam-se as imagens de Santo Estevão e de Santo André.

Lendas e Tradições: nesta freguesia celebram-se as festas de Santo Estevão, também conhecida como a festa dos Rapazes ou a festa dos Caretos (26 de Dezembro) e a da Senhora da Alegria (2º Domingo de Agosto).

Localização: Ousilhão, Vinhais

Fonte: Património dos Concelhos da Terra Fria: Concelho de Vinhais VOLUME I

41.89501, -7.053555

Datação: Monumento religioso datado da segunda metade do séc. XVIII.

Descrição: A fachada deste santuário decorado por ondulantes ornatos rocaille está forrada a azulejos de estampilha amarelos e brancos. O portal principal está encimado por um óculo quadrilobado, gradeado e com vidraça, que se encontra sob o brasão das quinas. No topo, a coroar este conjunto surge uma coroa de ferro forjado. Obra de arquitetura do então moderno Rococó.

Est. De Conservação: bom.

Lendas e Tradições:  Conta a lenda que num dia de Verão uma menina muda andava a pastar o gado no lugar de Pereiros, junto das ribeiras de Santa Maria (depois de Santo Cristo), onde terá sido abordada pela Virgem dos Remédios, que lhe ofereceu água de uma fonte aberta no chão. No regresso a casa a menina pensava num modo de transmitir estes acontecimentos à sua família, quando se apercebeu de que já consegui falar.

No local da nascente, depois batizado com o nome de “Hortinha do Conde”, há uma fonte de granito, onde muitos habitantes de Vinhais iam buscar água tidas como medicinais.

Passado algum tempo, quando a pastora fazia a sesta, a Virgem voltou a aparecer, levando-a para junto de um fio de água que fez surgir do solo, dando-lhe de beber das suas mãos. A menina, curada pela virgem, entoou um hino de louvores e perguntou à sua benfeitora o porquê de tal benção. Ela respondeu que o povo não era muito devoto e ordenou-lhe que lhe dissesse para não trabalhar ao Domingo e não faltar à missa.

A terceira e última aparição ocorreu, mais uma vez, na ribeira junto à ermida dos Remédios. A pastora, que se encontrava a merendar, avistou a virgem envolta numa nuvem. Esta mandou-a dizer às gentes da sua terra que mudassem o seu templo para o cimo do povo, no lugar onde vissem um círculo de neve que indicaria a sua localização e o seu tamanho e deu-lhe algumas moedas para a ajuda da sua edificação.

41.910617,-6.929299

Criado para divulgação dos resultados das investigações realizadas na Lorga de Dine, permitindo aos visitantes apreender a importância histórico-arqueológica do local. Localizado em Dine, a 26 quilómetros de Vinhais.

41.692563,-7.030649
0351278349000, 03512783490060351278349000, 0351278349006

Instalado na antiga casa do pároco da aldeia de Agrochão, freguesia de Vinhais. Trata-se de um imóvel de arquitetura vernacular onde se acondiciona o acervo representativo da etnografia local. Divide-se em três salas que, de forma dinâmica e interativa, vão apresentando aos visitantes como seria viver numa aldeia do interior transmontano. Existe uma ara votiva romana, dedicada aos Deuses Viários, Marco Átio Galo, datada do séc.II.

Com marcação prévia.

41.611087,-6.408323

Espaço relvado e arborizado, localizado na margem do rio Angueira, com algumas mesas e bancos para piqueniques.

41.843164, -6.746964

A poucos quilómetros da cidade de Bragança, área arborizada, atravessa pelo rio Sabor. Época única de 1 de Abril a 30 de Setembro.

Showing 1 - 10 of 64 results