Pontos de Interesse

Classificação
Featured/Unfeatured
Claimed/Unclaimed
41.876303526614926, -7.036099433898926

Datação: Época Moderna.

Descrição: solar barroco do visconde de Monte Alegre, que pertenceu aos condes de Alpendurada, composto por dois pisos e mansarda, que comunica com a igreja paroquial. Sobre a sacristia da igreja matriz de Vilar de Ossos há uma tribuna-oratório com grades de ferro, onde a família podia assistir à missa. A tribuna estava ligada à casa através de um passadiço.

No piso térreo rasgam-se o portal e uma janela gradeada e no piso nobre distribuem-se seis janelas com varandas de ferro forjado, sendo a varanda central enobrecida pela presença do brasão da família Pinto Bacelar.

Est. De Conservação: bom.

Lendas e Tradições: um dos ilustres membros desta família foi o general Pinto Bacelar, figura destacada da Guerra Peninsular, pela forma como defendeu a Beira Duriense durante a segunda e a terceira invasões napoleónicas.

O privilégio da família assistir à missa da tribuna foi concedido por Breve da Santa Sé aos

Fonte: Património dos Concelhos da Terra Fria: Concelho de Vinhais VOLUME II

Antigo Solar dos Teixeiras. É uma construção do século XVII e ostenta o Brasão dos Teixeiras no cunhal. Este brasão também se encontra na fachada da Igreja de S. Bento. Edifício dos fins do séc. XVI.

Neste imóvel se instalou, por iniciativa e apoio da Câmara Municipal a Sede da FUNDAÇÃO “OS NOSSOS LIVROS”, sendo a sua Biblioteca inaugurada em 1996, descerrando-se o busto em bronze do Doutor Artur Águedo de Oliveira, seu fundador.

Biblioteca: O acervo bibliográfico possuído pela Fundação “OS NOSSOS LIVROS”, proporcionando ao leitor colher informações acerca do passado histórico, político, sociológico, financeiro, jurídico e cultural, constitui, igualmente, um incentivo metodológico no estudo do planeamento do passado recente da História de Portugal.

Datação: edifício do último quartel do século XVII.

Descrição: É um edifício do último quartel do século XVII, um solar rural de dois pisos, cuja fachada é constituída por uma diminuta escadaria em cantaria e por três janelas sem varandas, concentrando estas o Brasão com a heráldica familiar dos Sarmento, Leite, Ferreira e Morais. José Joaquim de Figueiredo de Morais Pimentel (1852 – 1940) foi o último Morgado, de Rio de Fornos. Cedeu o Solar em testamento ao Seminário de Vinhais. Recentemente foi adquirido pela câmara municipal e, atualmente, mantendo a traça original, é a Hospedaria do Parque Biológico de Vinhais.

A hospedaria pode suportar um total de 50 pessoas (ver quadro abaixo), sendo disponibilizada pelo Parque Biológico de Vinhais (PBV) roupa de cama e de banho limpa.

Normalmente o PBV aluga este espaço apenas para grandes grupos de pessoas sendo ideal para determinadas épocas do ano, tais como Natal, Passagem de ano, entre outras.

Descrição do espaço

Quarto castanho nº 1    Quarto duplo com wc privativo (2 pessoas)

Quarto castanho nº 2    Quarto duplo com wc privativo (2 pessoas)

Quarto roxo       Capacidade: 8 pessoas (camaratas)

Quarto lilás         Capacidade: 14 pessoas (camaratas)

Quarto verde    Capacidade: 10 pessoas (camaratas)

Quarto azul        Capacidade: 14 pessoas (camaratas)

Intervalo de preços: de 13 a 35 €

Aluguer da Hospedaria para festas e eventos (sem quartos) 

Época Baixa/Época Alta 350 €

41.835345, -7.001376

Descrição: Situado no Largo do Arrabalde, é um edifício de meados do século XVII, brasonado, com os símbolos da família Morais. Verifica-se uma inscrição que descreve a vitória emposta às tropas espanholas que, em 1666, cercaram a Vila.

“Estêvão de Mariz, Governador desta vila, filho de Pedro de Morais de Tuizelo, mandou fazer estas casas havendo-lhas queimado Pantoxa, general do exército de Galiza, com o maior que se viu nesta província e lhe defendeu a muralha com a gente nobre da vila e pouca mais da Grei. Com perder muita, levantou o sítio e queimou as casas que ficavam fora das muralhas”.

Showing 4 results