Pontos de Interesse

Classificação
Featured/Unfeatured
Claimed/Unclaimed
41.348528, -7.180037

É o maior e um dos mais importantes santuários Marianos de Trás-os-Montes. Erguido no século XIX no alto de um monte que domina toda a paisagem envolvente, representa um dos pontos mais altos do Concelho, com cerca de 760 metros de altitude. O Santuário de N. Sra. da Assunção, é também Miradouro de primeira qualidade. Junto ao varandim do adro obtém-se uma rara e vasta paisagem, cobrindo a vizinha Sanábria, Montesinho, Bornes, Mirandela e as vilas e aldeias vizinhas num raio de 100km. A sua história é milenar visto ter existido um castro neste magnífico monte, que justamente foi escolhido pela sua capacidade de Posto de Vigia. Possui uma igreja de nave única e capela-mor retangulares, várias capelinhas espalhadas pelo recinto e um monumental escadório, tudo envolto em imensos tufos de floresta. Santuário de N. Sra. do Rosário, em Freixiel.

41.31242, -7.151005

Miradouro Sra. da Lapa, na Vila de Vila Flor - A 1km a Norte de Vila Flor, no monte da Sra. da Lapa, localiza-se um dos mais belos Miradouros do Concelho, carinhosamente apelidado de "Capelinhas". Para além da vista impressionante sobre Vila Flor, avistam-se várias aldeias, uma grande parte do Vale da Vilariça e outras terras distantes. À capela existente no Miradouro e Santuário, está associada uma bonita lenda, do período liberal.

41.89501, -7.053555

Datação: Monumento religioso datado da segunda metade do séc. XVIII.

Descrição: A fachada deste santuário decorado por ondulantes ornatos rocaille está forrada a azulejos de estampilha amarelos e brancos. O portal principal está encimado por um óculo quadrilobado, gradeado e com vidraça, que se encontra sob o brasão das quinas. No topo, a coroar este conjunto surge uma coroa de ferro forjado. Obra de arquitetura do então moderno Rococó.

Est. De Conservação: bom.

Lendas e Tradições:  Conta a lenda que num dia de Verão uma menina muda andava a pastar o gado no lugar de Pereiros, junto das ribeiras de Santa Maria (depois de Santo Cristo), onde terá sido abordada pela Virgem dos Remédios, que lhe ofereceu água de uma fonte aberta no chão. No regresso a casa a menina pensava num modo de transmitir estes acontecimentos à sua família, quando se apercebeu de que já consegui falar.

No local da nascente, depois batizado com o nome de “Hortinha do Conde”, há uma fonte de granito, onde muitos habitantes de Vinhais iam buscar água tidas como medicinais.

Passado algum tempo, quando a pastora fazia a sesta, a Virgem voltou a aparecer, levando-a para junto de um fio de água que fez surgir do solo, dando-lhe de beber das suas mãos. A menina, curada pela virgem, entoou um hino de louvores e perguntou à sua benfeitora o porquê de tal benção. Ela respondeu que o povo não era muito devoto e ordenou-lhe que lhe dissesse para não trabalhar ao Domingo e não faltar à missa.

A terceira e última aparição ocorreu, mais uma vez, na ribeira junto à ermida dos Remédios. A pastora, que se encontrava a merendar, avistou a virgem envolta numa nuvem. Esta mandou-a dizer às gentes da sua terra que mudassem o seu templo para o cimo do povo, no lugar onde vissem um círculo de neve que indicaria a sua localização e o seu tamanho e deu-lhe algumas moedas para a ajuda da sua edificação.

41.83922586328837, -7.159738540649414

Datação: Época Contemporânea (conjectural).

Descrição: a capela dedicada a São Tiago foi edificada num lugar bastante aprazível, com vistas para o rio. Na fachada, revestida a azulejos, destaca-se o portal retilíneo enquadrado por duas pilastras que terminam em pináculos. O remate é feito pelo campanário encimado por uma cruz.

Perto da capela, para norte, surge a Fonte do Angaranho. Trata-se de uma fonte de pedra lavrada, datada de 1745, que se diz ter poderes milagrosos.

Est. De Conservação: bom.

Lendas e Tradições: Esta capela foi construída no lugar de uma anterior, que resultara de uma promessa de um habitante desta povoação. Conta a lenda que esse homem se apaixonou por uma “dama-de-pé-de-cabra” que o atraíra para uns penhasco de onde o queria mandar, sendo salvo de tal triste destino pela invocação de São Tiago a quem prometeu dedicar um templo.

Fonte: Património dos Concelhos da Terra Fria: Concelho de Vinhais VOLUME I

41.617682, -6.762076

Neste local além do santuário, composto por oito templetes alusivos ao calvário, fica também a fonte dos Engaranhos com umas inscrições imperceptíveis.

Datação: século XVIII (conjectural).

Est. De Conservação: razoável.

Lendas e Tradições: o povo acredita que a fonte dos Engaranhos tem o poder de curar pessoas que sofrem de problemas de crescimento, de locomoção e até de fala. Em Maio de 1932, o Abade de Baçal descobriu várias insculturas pré-históricas numa rocha perto da Fonte dos Engaranhos, pertencente, muito possivelmente, a um castro luso-romano. Em Serapicos também se falam de tesouros escondidos e de mouras encantadas. A romaria da Senhora do Aviso é celebrada no primeiro Domingo de Junho.

Freguesia: Serapicos

Fonte: Património dos Concelhos da Terra Fria Concelho de Bragança VOLUME II

41.795856,-6.747161

Este edifício religioso tem vindo a ser remodelado ao longo dos tempos. Apresenta uma fachada divida em três corpos, com seis janelas gradeadas e uma porta de arco de volta perfeita no espaço central. O remate da fachada é feito pela sineira que interrompe a empena. Nela surgem três vãos para os sinos coroados por uma cruz no topo e dois pináculos nos cantos.

Datação: Época Contemporânea.

Est. De Conservação: bom.

Fonte: Património dos Concelhos da Terra FriaConcelho de Bragança VOLUME I

41.718407, -6.854782

Descrição: No cume mais alto da Serra da Nogueira, local de uma das maiores manchas de carvalho negral da Europa, localiza-se o santuário da Senhora da Serra, já mencionado no séc. XVI, local da maior romaria da região, que, entre 30 de Agosto e 8 de Setembro, atrai milhares de devotos, alguns dos quais pernoitam nos “quartéis ” adjacentes ao templo construído em Época Moderna, ainda que tenha provável origem medieval. A esta componente religiosa alia-se uma forte componente gastronómica e lúdica.

Na encosta sul, próximo da Fonte do Milagre, fica a Fraga da Senhora, ou Fraga das Ferraduras, um afloramento de xisto que apresenta um motivo em forma de pegada e outro de ferradura.

41.795856, -6.747161

Descrição: Localizado a sul da cidade de Bragança, o Cabeço de São Bartolomeu, que acolhe um santuário com o mesmo nome e uma imagem de S. Bento, padroeiro da Diocese de Bragança-Miranda, é um local privilegiado para observação da cidade, com destaque para a Cidadela. Nas imediações do templo, na vertente voltada a leste, a topografia e alguns fragmentos cerâmicos da pré-história recente denunciam que aqui terá existido um povoado fortificado.

41.5883062, -6.3535102

Datação: Séculos XV-XVI

Descrição: O Santuário é composto pela Igreja de Nossa senhora do Naso, cinco capelas dedicadas aos mistérios do Rosário, um coreto, uma escultura da Imaculada Conceição, o “mouro”, o Poço e um cruzeiro.

Lenda: A Capela de Nossa Senhora do Naso é um polo de atracão principalmente em dia de romaria. Embora à volta desta capela se tenham, recentemente construído algumas outras capelas, reza a lenda que ela foi edificada por um casal mirandês. Estando o homem pastoreando o seu rebanho, apareceu-lhe uma Senhora que pediu para lhe construir naquele local uma capela, indicando-lhe, nessa mesma noite, na Serra do Naso, por meio de uma procissão com luzes, o local exato onde a capela deveria ser erigida. O homem recusou-se, temendo a mulher, mas Nossa Senhora insistiu no pedido. Muito a medo, o homem fez saber à mulher do desejo da Senhora. Mas a mirandesa não esteve pelos ajustes e começou a refilar: nesse momento ficou tolheita, diz-se que por castigo de Nossa Senhora. Quando se viu aleijada, a mulher prometeu que faria a capela e, no mesmo momento, voltou ao seu estado normal, pelo que imediatamente se iniciaram as obras. Consta ainda que, ao serem colocadas as pedras no carro, os bois o “tangiam” sozinhos, sem mostrarem o esforço pelo peso da carrada e sem precisarem de boieiro, regressando a casa dos donos para novo carregamento de pedra. Assim se construiu a capela desejada, cuja administração é feita por alguém contratado pelos descendentes daquela família.

Estado de Conservação: Bom

Romaria - 6, 7 e 8 de Setembro

Fonte: http://www.cm-mdouro.pt/naso/

Showing 9 results