Pontos de Interesse

Classificação
Featured/Unfeatured
Claimed/Unclaimed
R. do Bairro Baixo 1-9, 5225, Portugal

Nesta habitação de turismo em espaço rural situada em pleno Nordeste Transmontano poderá usufruir de um espaço de qualidade, que lhe permitirá descontrair num ambiente calmo e com todo o conforto.

Localizada próximo do principal largo da aldeia, a estadia na Casa do Regedor vai proporcionar-lhe a oportunidade de observar o modo de vida da comunidade rural de Palaçoulo e contactar a língua falada localmente, o mirandês.

Esta casa pertenceu a Manuel Pera Macias também conhecido por Manuel Regedor por ter sido durante vários anos o Regedor da aldeia; Em 2012 a neta que a herdou e o marido deram início ao projeto de restauro, tendo este terminado em 2015, ano em que abriu portas ao público.

A Casa do Regedor, oferece todas as comodidades da vida atual, com uma decoração moderna, complementada com objetos antigos da região.

 Nesta casa tem ao seu dispor:

  • 4 Quartos, com casa de banho privativa, ar condicionado (exceto no quarto do piso inferior, que tem aquecimento), internet e TV LED

-Cozinha totalmente equipada (máquina de lavar louça, placa vitrocerâmica, forno, micro-ondas, torradeira, máquina de café, cafeteira elétrica)

-Sala comum com lareira a lenha

-Sala de leitura

-Wc de serviço

-Lavandaria

41.7751976, -6.6284554

A Casa do Soto é o nome dum projecto cultural que se destina a todos aqueles que querem vir conhecer o Nordeste transmontano… a afabilidade das suas gentes, mitos, tradições, gastronomia e principalmente as suas magníficas paisagens. Por isso, reconstruímos a casa… para nosso sossego e para ser alugada a preços módicos…a quem vier por bem…passar um dia…um fim de semana…umas férias.

Dois quartos …onde se repousa em em cama de casal…pela manhã, abra a janela e acorde com a melodia do pintassilgo …que na Graça de Deus almoça no quintal!… A grande sala e cozinha guarda memórias de velhos serões…

Na recordação do tempo frio em que se acendia o lume desfrute a lareira acolhedora.

Assim reviva outros tempos… e outros vagares! como quem regressa a casa depois duma longa caminhada. Na varanda  grande sinta o cheiro a feno e a fruta madura… Regale os olhos na lonjura da paisagem. Repouse na leitura adiada … e sinta a horta na oferta da terra cavada.

As Casas de Campo Mirandesas, localizam-se na aldeia de Pena Branca, no concelho de Miranda do Douro, distrito de Bragança. Estas antigas casas de lavoura, onde residiam os caseiros da quinta, construídas sobre um afloramento rochoso granítico, são típicas casas rústicas do planalto mirandês totalmente renascidas da ruína, para Turismo no Espaço Rural.

Recuperadas para proporcionar aos seus hóspedes todo o conforto exigido nos nossos dias, as Casas de Campo Mirandesas estão harmoniosamente decoradas com mobiliário contemporâneo, confortável e de qualidade. O seu pátio interior, é um convite ao relaxamento e à leitura à sombra de alguma das suas árvores, à beira da piscina, no parque infantil, no SPA, na esplanada do bar ou na adega.

As Casas de Campo Mirandesas, convidam à descoberta do vasto património e história de tradições e cultura Mirandesas, onde podemos facilmente encontrar memórias e idioma perpetuados através dos tempos, castelos e ruínas, casas brasonadas, pelourinhos, fragas e fontes com a sua história.

Quem visita as casas de campo Mirandesas pode também experimentar e degustar os produtos típicos da região, todo o tipo de doçarias, compotas, fumeiro, licores e vinhos.

Largo do Chafariz – Pena Branca – Miranda do Douro

41.152501930978, -6.8364428540009

A Quinta dos Baldo visa a criação de uma experiência de turismo rural de qualidade, com todo o conforto e bem-estar possíveis. Por fora manteve-se a pedra original, por dentro criou-se um ambiente único: ar condicionado, televisão, salamandra, chão de barro feito à mão, cobertura de madeira, tudo para que a sua estadia só peque por curta. Dentro das limitações que os prazos e o orçamento ditaram, a casa foi construindo-se tentando ser o mais ecológica e sustentável possível. Para impedir que a casa aqueça e arrefeça em demasia, usou-se cortiça, um material nacional e natural. O chão, feito de madeira de pinho, saibro e barro, foi feito à mão pelo proprietário, recriando os chãos tradicionais, num processo com baixa emissão de carbono.A região onde a Casa se insere é rica e diversa. O Douro Internacional é uma área especial, com miradouros arrepiantes paredes-meias com ninhos de grifos (abutres), restaurantes com o melhor da comida regional, um Parque Natural recheado de paisagens marcantes. E o Douro vinhateiro, mesmo à porta. Freixo de Espada à Cinta, Torre de Moncorvo, Mogadouro e Castelo Rodrigo são apenas alguns dos destinos à sua espera. E Martim Tirado, uma aldeia onde todos falam o idioma de bem receber.

Resumo de Valências

Cozinha completa com zona de refeições. Chão de barro feito à mão. Cobertura de madeira com iluminação natural. Dois quartos duplos com casa de banho privativa. Sala com TV, livros e salamandra. Pátio exterior com jardim de aromáticas.

Crianças e camas extra

Grátis! Uma criança com menos de 1 ano: será acomodado(a) sem custos adicionais pelo uso da cama existente.

Uma criança com menos de 2 ano(s): será cobrado EUR 5 por noite, por pessoa por um berço.

Uma criança mais velha ou adulto: será cobrado EUR 15 por noite, por pessoa por uma cama extra.

Casa de campo: 5 quartos

Atividades

Caminhadas, Andar de bicicleta, Biblioteca,

Serviços e comodidades:

 

 

41.898767004304, -6.840616040314

Casa no coração do parque natural de Montesinho na Aldeia de Vilarinho, junto ao rio Baceiro, na sua recuperação procurou-se conjugar o espaço disponível com uma estadia agradável, foi reconstruída obedecendo à traça tradicional.

Situa-se numa zona de majestosas matas de carvalhos e azinheira “sardões”, onde pode passear pelos caminhos que as atravessam.

Se gosta de montanha e paisagens deslumbrantes, se for amante da caça ou da pesca encontrará aqui um local privilegiado.

A Casa tem 1 T1 com capacidade para 2 + 2 pessoas, e 1 T3 com capacidade para 6 +2 pessoas, este tem 4 Quartos, dois com WC Privativo e dois com WC comum, Aquecimento central, Painel Solar térmico para águas quentes, o alpendre tem as condições perfeitas para uns grelhados, quer durante o Inverno ou Verão. O T1 e o T3 são independentes a 100%.

  • Cozinha equipada, com todas as condições para se confecionar refeições.

  • Estacionamento no Largo da Aldeia a 100mt da casa

  • Parque infantil a 100mt da casa

  • O Uso de duas bicicletas é gratuito. Lugar calmo e tranquilo para umas férias em pleno Coração do Parque Natural de Montesinho.

Estadia mínima: 2 noites.

Atividades

Atividades aquáticas: Pesca.

Atividades terrestres: Caminhadas - trekking, Caça, Bicicleta de montanha - BTT.

Destacam-se diversas atividades que poderá realizar no local do seu alojamento:

• Passeios pedestres

• Caminhadas por orientação.

• Apanha de Cogumelos.

• Passeios BTT.

• Pesca de truta.

• Observação de animais, corços, javalis e veados, entre outros.

 

Serviços e comodidades:

41.311774, -6.501929

Remontando ao século XVIII, esta tranquila residência está situada na Reserva Natural Arribas do Douro. Apresenta uma piscina exterior e alberga um amplo jardim com uma capela privada.

Todos os quartos do Hotel Rural Solar dos Marcos possuem varandas e televisões de ecrã plano. Cada quarto dispõe de ar condicionado e de uma moderna casa de banho com banheira. Há acesso Wi-Fi gratuito.

O Solar dos Marcos, de 4 estrelas, dispõe de um restaurante onde os hóspedes podem saborear as populares especialidades regionais, bem como pratos internacionais.

Os hóspedes poderão fazer passeios de burro ou uma viagem de barco ao longo do Rio Douro. Outras actividades incluem observação de pássaros e caminhadas. Os visitantes também podem participar na tradicional colheita da uva.

O hotel está localizado na Aldeia de Bemposta, a 10 minutos da fronteira espanhola. Existe estacionamento privado e gratuito no local.

Crianças e camas extra

Grátis! Todos(as) os(as) crianças com menos de 6 ano(s): serão acomodados(as) sem custos adicionais pelo uso da cama existente.

Grátis! Uma criança com menos de 2 ano(s): será acomodado(a) sem custos adicionais por um berço;

Uma criança dos 7 aos 12 anos: será cobrado EUR 15 por noite, por pessoa por uma cama extra;

Capacidade máxima de camas extra / berços no quarto: 1

Qualquer tipo de cama extra ou berço só está disponível mediante pedido e deve ser confirmado pelo hotel.

Animais de estimação

Grátis! Animais de estimação: admitidos sem custos adicionais.

Quartos de Hotel: 9.

 

Atividades:

Canoagem, Caminhadas, Andar de bicicleta.

Serviços e comodidades:

 

 

41.4742775734303,-6.856198319852051

A Casa de Retiro do Convento de Balsamão destina-se a retiros espirituais, cursos, congressos, seminários ou, simplesmente, a umas férias repousantes. As pessoas que ficam hospedadas no Convento podem participar nos momentos de oração da comunidade religiosa, se assim o desejarem. Comodidades do Convento de Balsamão O Convento de Balsamão dispõe de uma área reservada a hóspedes, chamada “Casa de Retiro de Balsamão”. Dispõe de 37 quartos: 25 duplos, 8 de casal, 4 de quatro camas, todos com quartos de banho e aquecimento. Actividades: Visita guiada ao Convento, incluindo Museu e Claustros, Circuito exterior Pedestre e atividades Religiosas. Poderão efetuar particularmente visitas à famosa praia do Azibo, Macedo de Cavaleiros, Alfandega da Fé, Bragança, Miranda do Douro, Mogadouro, entre outras.

LENDA E HISTÓRIA

Segundo a lenda, o Santuário de Nossa Senhora de Balsamão remonta aos tempos da Reconquista Cristã aos Mouros. Conta-se que neste monte, existia uma fortaleza mourisca. O Emir, chefe dos Mouros, exercia o seu domínio sobre as populações cristãs das redondezas. O imposto mais pesado e vergonhoso era o Tributo das donzelas. Este consistia em que a recém-casada vinha passar a noite de núpcias no Castelo, com o Emir. Realiza-se um casamento em Crasto, a uns 15 kms de distância. A recém- casada, foi raptada para o castelo. A luta já estava planeada para se libertarem de tamanha injúria. Os homens e os jovens, às ordens do noivo (filho do chefe dos Cavaleiros das Esporas Douradas da vila de Alfândega), dirigem-se para o monte carrascal. Em casa, as esposas, as donzelas e as crianças rezam fervorosamente a Nossa Senhora pelo feliz sucesso da peleja. A luta torna-se renhida de parte a parte. Os cristãos batem-se com bravura; mas, tendo pouca resistência, vão desfalecendo. Senão quando, notam no campo uma Senhora, vestida de enfermeira, chegada misteriosamente, a limpar as feridas, depondo nelas um pouco de bálsamo, e desaparecendo em seguida. Convencidos de que era a Mãe de Deus, atiram-se confiantes. As armas tinem até que se ouve o grito «vitória, vitória!», vindo das muralhas. É dos Cavaleiros das Esporas Douradas da vila de Alfândega que tinham subido pela outra encosta: haviam decapitado o Emir e salvo a noiva. Desde esse dia nunca mais cessaram as romagens ao Santuário da Defensora da Honra do Lar, da Padroeira dos Noivos, da Divina Enfermeira. A vila de «Crasto», pela vitória alcançada, fica a chamar-se Crasto «Vencente», hoje, Castro Vicente; a de Alfândega, pelo testemunho de fé, Alfândega da Fé; e a vila a que pertence o monte «carrascal», em virtude da chacina havida, fica a chamar-se Chacim. No século XVIIII, o leigo António Pires Corcas funda o hospício de Nossa Senhora de Balsamão. Juntam-se a ele 11 leigos e 5 sacerdotes, iniciando-se assim, a «Congregação dos Barbadinhos de Nossa Senhora de Balsamão», inaugurada com pompa e circunstância a 12 de Abril de 1746. São Terceiros Franciscanos e vivem uma vida eremítica. Oito anos mais tarde, a 6 de Setembro de 1754, chega a Balsamão o religioso polaco Padre Frei Casimiro de S. José Wyszynski, que vem implantar em Portugal a Ordem dos Marianos da Imaculada Conceição da B. V. Maria, fundada pelo Beato Padre Estanislau de Jesus Maria Papczynski, em 1673, na Polónia. Os eremitas recebem-no de braços abertos, bem como toda a 'vila' de Chacim. Os eremitas entram na Ordem Mariana. Frei Casimiro, morre a 21 de Outubro de 1755, com fama de santidade, consolando os seus primeiros Marianos Portugueses, com estas palavras: «Não choreis, a vossa Fundadora é a Santíssima Virgem Maria. (...). Do Céu, posso ajudar-vos muito mais». E o auxílio não se faz esperar. Em 1758, chegam da Polónia mais dois Marianos, para continuar a obra iniciada pelo Frei Casimiro: Frei Aleixo Fischer e Frei Rafael de Buffa. Os Marianos são expulsos de Balsamão pelo Governo Liberal em 1834. O Convento vai-se arruinando, mas a Igreja é sempre bem cuidada pela paróquia de Chacim. Os Marianos regressam a Balsamão 120 anos depois, em 1954, dando vida nova a este santuário. Além de ser Santuário Mariano, Balsamão é também Santuário da Misericórdia de Deus. É aqui a sede nacional do Apostolado da Misericórdia de Deus, dinamizado pelos Marianos e inspirado nas revelações de Jesus a Santa Faustina Kowalska.

Serviços e comodidades:

 

 

41.714031, -6.797602

A casa é composta por dois pisos, no inferior localizam-se a sala, a cozinha, um pequeno w.c. de serviço e um quarto- o quarto giesta- acessível para pessoas com mobilidade reduzida; no piso superior localizam-se os restantes três quartos- urze, esteva e carqueja. Os quartos esteva e carqueja são ideais para partilhar com família ou amigos já que comunicam para um terraço comum onde podem saborear um café ou ler uma revista tranquilamente ao ar livre.

A cozinha está totalmente equipada com micro-ondas, frigorífico combinado, forno, placa de fogão, máquina de lavar louça, fritadeira elétrica, louça, talheres e panelas o que permite aos hóspedes a preparação e confeção de qualquer refeição na casa.

Cada quarto tem uma decoração simples mas única, cujas cores refletem o nome do arbusto que lhe dá o nome e endógeno da região transmontana. Algum mobiliário original foi restaurado procurando manter o diálogo com as peças mais modernas que foram introduzidas na decoração de cada quarto.

QUARTO URZE

Cor predominante: Lilás pastel

Preço: 80€ época alta

70€ época baixa (de 15 de Outubro a 30 de Abril)

QUARTO GIESTA

Cor predominante: Verde

Preço: 80€ época alta

70€ época baixa (de 15 de Outubro a 30 de Abril)

QUARTO ESTEVA

Cor predominante: Vermelho escuro

Situado no rés do chão, tem quarto de banho privativo com banheira com acesso facilitado a dificientes.

Preço: 80€ época alta

70€ época baixa (de 15 de Outubro a 30 de Abril)

QUARTO CARQUEJA

 

Cor predominante: Amarelo

Situado no 1º andar, tem quarto de banho privativo e acesso à varanda comum.

Preço: 70€ época alta

60€ época baixa (de 15 de Outubro a 30 de Abril)

 

Serviços e comodidades:

 

 

 

 

As casas de Casas de Casares são um empreendimento de Turismo Rural, classificado de Turismo de Aldeia, composto por 4 casas, que dispõem de 7 quartos. A aldeia de Casares situa-se a norte do concelho de Vinhais, fazendo fronteira com Espanha, onde outrora se dividiam os Reinos de Portugal, Galiza e de Castela e Leão, em pleno Parque Natural de Montesinho.

Há quem diga que o Parque Natural de Montesinho, que abrange a parte norte dos concelhos de Bragança e Vinhais, possuindo uma área de 74000 hectares, "Se sente e não se descreve". Trata-se de um espaço protegido que guarda paisagens deslumbrantes, onde facilmente se perde o olhar, onde se enche o peito de ar puro e se respira total tranquilidade e onde a paz e o sossego formam parte da vida quotidiana desta região.

É neste lugar, que bem se encaixa nas palavras do grande escritor transmontano Miguel Torga quando diz, "Fica no cimo de Portugal, como os ninhos ficam no cimo das árvores para que a distancia os torne mais impossíveis e apetecidos", que se situam as Casas de Casares.

Casa dos Picotinhos

Esta casa  dispõe de 1 quarto, 1 cama de casal e casa de banho ampla, a lareira embutida na rocha, que faz parte de uma das paredes da cozinha/sala, tem aquecimento central, sofá cama, frigorifico, micro-ondas, máquina de café, televisão no quarto e sala/cozinha e todo o equipamento de cozinha.

No exterior dispõe de espaço de descanso e lazer, com mesa rústica e bancos à sombra de uma oliveira, o que permite usufruir de uma agradável mistura da paisagem e dos sons da natureza e aproveitar a tranquilidade, sossego e bem-estar que o mesmo proporciona.

Casa da Figueira

Esta casa tem  2 quartos, 1 com cama de casal, o outro com 2 camas individuais e um divã, 1 casa de banho, sofá cama, lareira , tem frigorifico, micro-ondas, máquina de café, televisão nos quartos e sala/cozinha e todo o equipamento de cozinha.

Tem ainda uma varanda em madeira com acesso através do quarto com cama de casal, o que permite repousar e apreciar os fins de tarde de verão e acariciar o sol da Primavera e Outono, em cadeiras recostáveis de madeira.

Esta casa permite o acesso a pessoas com deficiência motora.

Casa da Mina

A casa da mina situa-se no centro da aldeia, tem dois quartos, cada um com 2 camas individuais, 1 casa de banho, 1 cama para criança até 4 anos, lareira, aquecimento central, televisão nos quartos e sala/cozinha, sofá cama, frigorifico, micro-ondas, máquina de café e todo o equipamento de cozinha.

Esta casa permite o acesso a pessoas com deficiência motora.

D´Afonte

Esta casa situada junto à receção, dispões de dois quartos, com cama de casal, 1 casa de banho, 1 varanda em madeira com acesso através de um dos quartos, que permite apreciar a o entorno natural, lareira, aquecimento central, televisão nos quartos e sala/cozinha, sofá cama, frigorifico, micro-ondas, máquina de café e todo o equipamento de cozinha.

Esta casa foi em tempos ocupada por familiares do poeta Ary dos Santos e por guardas-fiscais, confinando com a casa de um dos mais assíduos contrabandistas da aldeia e região, de quem se pode ouvir contar interessantes e verdadeiras histórias da época do contrabando.

 

Reservar

41.911758,-6.722112

No coração do Parque Natural de Montesinho, num cume da serra com o mesmo nome, a 1300 metros de altitude, a natureza afirma-se em pleno encantamento e enfeita-se com todas as cores da paleta do artista impressionista.

Uma velha casa repleta de história e estórias, antigo Clube Recreativo de Mineiros, abandonado em 1980, vestiu agora roupa nova engalanando-se sobre medida a satisfazer as exigências dos mais requintados amantes da natureza, da paz e da solidão ternurenta, encantadora e, ao mesmo tempo, revigorante da nossa Gaia mãe.

Enquanto o silêncio do lugar se ergue catedral ecológica, as memórias das narrativas, objectos e sítios de velhos mineiros, misturam-se agora com um tempo de modernidade, conforto, aconchego e fina volúpia requintada.

A casa tem dois pisos independentes, com um total de três quartos, perfazendo uma capacidade ideal para seis pessoas.

PISO UM:

Entrada, dois quartos, ambos com casa de banho privativa, sala com lareira, cozinha equipada e pequena lavandaria e amplo terraço.

TODOS OS QUARTOS TÊM:

Aquecimento central, casa de banho completa, TV e leitor de DVD, luz natural e vistas sobre a serra. Garagem para duas viaturas, rede de telemóvel

PISO ZERO:

Saleta com lareira, kitchenette, casa de banho e quarto de casal.

 

Reservar

Showing 1 - 10 of 28 results