Pontos de Interesse

41.803754, -6.749033

Datação: templo reconstruído no século XVI, que sofreu algumas alterações nos séculos XVII e XVIII.

Descrição: a igreja apresenta uma fachada tipo retábulo, com um portal barroco de almofadados flanqueados por duas colunas salomónicas, decoradas por folhas de vides e cachos, encimado por um frontão interrompido por um nicho, que terá sido concluído em 1720, pela intervenção do bispo de Miranda D. João Franco de Oliveira. É um templo de planta retangular com três naves, separadas por pilares octogonais. O pavimento está revestido a xisto e vértebras que desenham rosáceas e a cobertura do corpo da igreja apresenta uma magnífica pintura cenográfica, que tem algumas semelhanças com as obras pictóricas das igrejas de Santa Clara, de São Vicente e de São Francisco. No centro desta composição surge uma imagem de Nossa Senhora da Assunção, rodeada de vários elementos arquitectónicos pintados em trompe l’oeil.

Est. de Conservação: bom.

Lendas e Tradições: este templo, possivelmente o mais antigo da cidade, também é conhecido como a igreja de Nossa Senhor do Sardão. Esta designação está ligada ao aparecimento lendário da imagen da padroeira. Conta uma lenda popular que esta terá sido descoberta após a expulsão dos muçulmanos, entre uns penhascos povoados por sardões, sobranceiros à confluência dos rios Fervença e Sabor. A Senhora do Sardão é a padroeira da freguesia de Santa Maria e tem festa a 15 de Agosto, integrada nas festas da cidade que ocorrem de 10 a 22 de Agosto.

Localização: Cidadela do Castelo de Bragança

Fonte: Património dos Concelhos da Terra Fria Concelho de Bragança VOLUME I

Morada
Cidadela Bragança